A Bela Numa Cadeira de Rodas

      Aquele não era o ambiente que eu estava acostumado, pessoas sem pernas, sem braços, com deficiências, crianças com todo o tipo de deficiência tambem circulavam por ali, mas uma menina me chamou a atenção. Devia ter uns treze ou catorze anos e estava numa cadeira de rodas.

                                            "Sentada na porta,
                                             Em sua cadeira de rodas ficava.
                                             Seus olhos tão lindos,
                                             Sem ter alegria,
                                             Tão triste chorava.

   Passei a prestar atenção naquele rosto que de perfil mostrava uma bela menina. Sua deficência a impedia de andar e de compreender o que diziam para ela e volta e meia parecia soltar um sorriso involuntário.

                                             Mas quando eu passava
                                             A sua tristeza chegava ao fim.
                                             Sua boca pequena,
                                             No mesmo instante,
                                             Sorria pra mim.

   É interessante como as coisas acontecem na nossa vida de um jeito que temos que aprender com nossos erros , preconceitos, ignorâncias e muitas vezes(pelo menos comigo foi assim) não percebemos a dor nas pessoas que passam por nós e que tem algum problema ou deficiência.

                                            Aquela menina era a felicidade
                                            Que eu tanto esperei,
                                            Mas não tive coragem e não lhe falei
                                            Do meu grande amor e agora,
                                            Por onde anda, eu não sei.

   A menina vai continuar por ali, buscando atendimento no mesmo local onde vou passar pelo menos tr~es dias por semana e nessas horas busco entender as inspirações que levaram alguns autores a escrever sobre o assunto.

                                            Hoje eu vivo sofrendo e sem alegria.
                                            Não tive coragem bastante pra me decidir.
                                            Aquela menina em sua cadeira de rodas
                                            Tudo eu daria pra ver novamente sorrir.


TEXTO: Raul Barison-
Letra de Música-Cadeira de Rodas-Fernando Mendes/José Wilson/Edir

Comentários