Um Amor de Verão

       


 Ela era o sonho de qualquer adolescente e eu não era diferente dos outros. Quando à ví pela primeira vez fiquei paralisado devido à sua beleza que fugia dos padrões Brasileiros. E não bastasse a beleza de seu rosto de pelo morena, tinha um corpo que faria qualquer um viajar com passagem só de ida para qualquer lugar do mundo, enfim era uma verdadeira perdição.
   Na época ela estava com 24 anos e eu era apenas um adolescente de 17, mas o destino ajudou, pois ela era uma parente próxima e ficaria hospedada em minha casa.Minha mãe ao ver a beleza da moça logo me avisou que não tentasse nada pois era da familia e isso poderia trazer constrangimentos futuros, mas quem ouve os conselhos dos pais quando se tem menos de 18 anos? Os dias foram passando eu passeava com ela pela cidade, mostrava os pontos turisticos e caminhávamos muito e com isso tambem conversávamos muito, ela me contou como era sua vida, como passava seus dias, o que sonhava fazer em um futuro próximo e eu ao mesmo tempo contava as minhas idéias e meus sonhos, quem sabe eu seria um rockeiro, já que gostava de escrever letras de música e até banda já tinha para me divertir nos finais de semana.Numa tarde de muito calor onde caminhávamos pela beira da praia ela me confessou que estava encantada comigo, pois eu era diferente dos amigos que tinha em sua cidade, na hora me senti um "ET", mas depois entendi que era um elogio por meu jeito gentil e educado de ser, nesse momento eu à abraçei com muito carinho, ela se aconchegou e com uma lágrima nos olhos pediu que eu à beijasse, nossa, um pedido daqueles eu nunca tinha ouvido, e claro que não recusei, foi talvez o mais desejado e esperado beijo de minha vida. Começamos ali um romance que durou apenas naquele verão.Dos beijos às caricias, aos amassos, foi tudo acontecendo muito naturalmente e o sexo foi inevitável. Esse foi um legitimo amor de verão vivido por mim com alguem que confesso, nunca mais esqueci, talvez por isso a exigência tenha sido muito grande por minha parte, afinal de contas o amor verdadeiro aconteceu muito cedo, e eu até hoje não aprendi a brincar com os sentimentos delas.

Comentários