Homem não Chora?

     Um dia me disseram que homem não chora, acreditei e segui esse lema por um bom tempo de minha vida e acabei me tornando uma pessoa fria e sem sentimentos embora o lado poético tenha estado sempre presente, mas aí vieram os tombos, as lesões que tive praticando esportes, as tristezas da vida, os fatos emocionantes que acontecem com qualquer um e pensei como reagir sem que rolasse ao menos uma lágrima? Isso ninguem me explicou , até porque homem chora sim. Na realidade nunca ví meu pai chorar, a não ser no dia mais triste da minha vida, ou um dos mais tristes, que foi quando ele recebeu a noticia do médico que seu quadro não tinha volta, era um homem apaixonado pela vida e felizmente por minha mãe. E com toda a certeza, embora ali tivesse visto que se tratava de uma pessoa comum e não o super herói dos meus sonhos e de minha infância, preferia não ter visto aquelas lágrimas que mais do que de tristeza eram de despedida.
   Meu pai era uma pessoa curiosa que só comecei á realmente entender depois que o perdi, e descobri que isso é comum, acontece com quase todo mundo. Ele era uma pessoa extremamente amável com minha mãe, mas com os filhos não conseguia demonstrar seus sentimentos e parecia ser duro e frio, exatamente como eu nos dias de hoje.E foi pensando nele que essa semana as lágrimas rolaram , por motivos até bobos para alguns, até me acostumei com isso por conviver com gente critica demais dentro da familia, pessoas que preferiam criticar do que entender o porque das coisas que eu fazia, hoje simplesmente resolvi deletar pessoas assim da minha vida, se não for para ajudar que não atrapalhem.E tudo aconteceu assim, jogariam em Porto Alegre Argentina e Nigéria e minha ligação com o País vizinho sempre foi muito forte, justamente por causa de meu pai e de meu avô, Argentinos de nascimento. Não por acaso, nos jogos da "Alvi-Celeste", meu pai que foi alfabetizado em espanhol, mas no colégio teve que aprender o portugues, sempre cantava o Hino Argentino quando este era executado antes de jogos importantes de futebol, e nessa semana ao entrar no estádio Beira-Rio, um dos principais elos com meu pai, devido nosso time, e assistir a entrada em campo e a execução do hino nacional daquele País, foi inevitável que eu tambem prestasse uma homenagem à meus parentes tão próximos e resolvi cantar o hino junto com todos aqueles mais de trinta mil que tomaram conta da cidade, e as lágrimas rolaram, rolaram de alegria, rolaram por emoção, rolaram por saudades daquele que me ensinou a torcer por meu time ali mesmo naquele estádio, que me levou para ver o gol de Figueroa, que me levou para ver Falcão, Carpeggianni, Jair, Escurinho e tantos outros, e que anos depois não estava comigo para vibrar com Fernandão, Clemer, Iarley, Rafael Sóbis. pois bem , ele não pode estar comigo para ver o grande Lionel Messi, correr em minha direção na hora de seu primeiro gol. E sim, as lágrimas caíram para o esoanto de quem estava ao meu lado, e pensei:-Fodam-se todos, choro sim em momentos emocionantes, afinal de contas a vida tem trazido noticias tristes, mas tambem trouxe muita noticia boa, me fez ir como convidado VIP no maior festival de cinema do Brasil, me deu a oportunidade de voltar ao lugar que fui mais feliz em todos os sentidos, me fez ter a oportunidade de narrar partidas de futebol do time do meu coração e tambem do maior adversário sem que as pessoas soubessem por quem eu realmente torcia, e essa semana me deu a chance de acompanhar uma copa do mundo, sem ter um tostão no bolso e ainda ganhar para isso, pois bem, chorei, choraria de novo e ainda diria como disse o Rei: se chorei ou se sorri, o importante é que emoções eu vivi.

Comentários