Rito de Passagem da Juventude dos Indios Cherokees

   O Pai leva o filho para a floresta durante o final de tarde, venda-lhe os olhos e dixa-o lá, sem água, comida ou agasalho.
   O filho se senta sozinho no topo de uma montanha a noite toda e não pode remover a venda até que os raios do sol brilhem no dia seguinte.
   Ele não pode gritar por socorro para ninguem.
Se ele passar a noite toda lá, sem fugir ou gritar, será considerado um homem.
Ele tambem não pode contar a experiência aos outros meninos porque cada um deve tornar-se homem do seu próprio modo, enfrentando o medo do desconhecido.
O menino fica naturalmente amedrontado com essa dificil prova.
A imaginação, para piorar, aumenta ainda mais o medo.
Ele começa a ouvir toda espécie de barulho.
Os animais selvagens podem estar por perto.
Talvez alguns malfeitores possam ferí-lo.
Os insetos e as cobras podem vir picá-lo.
Ele pode ficar com frio, fome e sede.
As corujas piam, e o vento sopra a grama, sacudindo galhos pelo chão, mas ele continua sentado estoicamente, nunca removendo a venda. segundo os cherokees, este é o único modo dele se tornar um homem. Após a noite terrivel, o sol aparece, e a venda é removida.
  Ele, então, descobre que seu pai está sentado na montanha perto dele.
Ele estava a noite inteira protegendo seu filho do perigo.
Nós tambem nunca estamos sozinhos.
Mesmo quando não percebemos, Deus está olhando para nós, "sentado ao nosso lado".
Quando os problemas vêm, tudo que temos  a fazer é confiar que ele está nos protegendo.

MORAL DA HISTÓRIA:

Apenas porque não vemos Deus,
não significa que ele não esteja conosco.
Nós precisamos caminhar pela vida com nossa fé,
não com a nossa visão material.

Comentários