Hospital

     Em 2005 me foi apresentado um filme que tinha como enredo uma história de amor que terminava de maneira triste, com a separação dos amantes que haviam nascido um para o outro.
   Em 2012 o filme foi semelhante em seu inicio, mesma locação, mesmo cenário, mesmo inicio, mas dessa vez mudaram os protagonistas e os figurantes e pelo andar da carruagem promete ter final feliz.
   Tudo na vida é aprendizagem e a minha está sendo justamente nesse setor que é a saúde. Desde sempre tive muito receio por hospitais e médicos, pois um erro médico por pouco não tirou um braço de minha mãe quando nasceu. Eu, cresci vendo o pânico que ela sentia cada vez que tinha que enfrentar esses profissionais mas sempre entendi, afinal de contas ela aprendeu cedo que incompetentes existem e às vezes acabam sujando o nome de uma classe.Minha infância tambem foi frequentando hospitais devido à pequenos acidentes, mesmo tendo sido uma criança bastante tranquila e que não era adepto à grandes aventuras. Já na fase adulta evitei ao máximo hospitais, tendo um respeito pelos profissionais da medicina. Em 2005, durante três meses dormi todas as madrugadas ao lado de meu pai, o que era um grande martirio, mas eu sabia que o caso não tinha solução. Essa semana foi diferente, embora oenredo tenha sido quase o mesmo, ou seja, entrada pela emergência, internação rápida e inesperada, madrugada sem ter onde deitar, problemas na cabeça, confusões mentais, ressonância magnética....
   Mas enfim, vão sobrar as boas lembranças que em breve contarei à esse paciente que é uma das pessoas mais importantes da minha vida e um segredo vou revelar....as enfermeiras eram lindas.....

Comentários